26/11/2014

Morre em Aracaju a cantora Clemilda Ferreira, ícone da música nordestina



Ela enfrentava complicações de um derrame cerebral e pneumonia.
Com 50 anos de carreira, Clemilda cantou sucessos do forró.
A cantora Clemilda Ferreira da Silva, de 78 anos, morreu na madrugada desta quarta-feira (26) em um hospital particular de Aracaju. A forrozeira enfrentava complicações de um segundo Acidente Vascular Cerebral (AVC) sofrido em maio deste ano, desde então ela passou por vários hospitais, inclusive por Unidades de Terapia Intensiva (UTIs). O estado de saúde se complicou com a ocorrência de uma pneumonia. Ela tinha ainda histórico de hipertensão e Parkinson.
O corpo vai ser velado na manhã desta quarta-feira (26) na Osaf localizada na Rua Itaporanga, 436, no Centro de Aracaju. O enterro está previsto para acontecer às 16h no Cemitério São João Batista que fica na Avenida São João Batista, no bairro Ponto Novo, também na capital.
Apesar de alagoana, a forrozeira que é considerada 'Rainha do Forró' se consagrou como um dos maiores ícones da música sergipana com 50 anos de carreira, gravação de 40 discos e seis CDs. Ela tem dois discos de ouro e dois de platina.
Em 1985, Clemilda ficou conhecida nacionalmente após o sucesso ‘Prenda o Tadeu’. Nesse mesmo ano ganhou o primeiro Disco de Ouro e em 1987, e o segundo prêmio veio com o LP ‘Forró Cheiroso’, mais conhecido como ‘Talco no Salão’.
Biografia
Nascida em 1936 no interior de Alagoas, Clemilda foi para o Rio de Janeiro aos 20 anos de idade e lá começou a frequentar programas de rádio, o que despertou o interesse dela pela música. O timbre inconfundível lembra a voz do nordestino nas cantorias populares.
Em 1965 a forrozeira conseguiu espaço para cantar em um programa de rádio onde conheceu Gerson Filho, tocador de fole de oito baixos e também alagoano, com quem se casou e teve dois filhos, que lhe deram cinco netos. Clemilda fez shows por várias partes do país, mas ao ver em Sergipe o sucesso do disco ‘Rodêro Novo’ ela acabou fixando moradia no estado.
Clemilda fez várias participações em discos do marido, mas somente em 1967 lançou carreira solo e se consolidou como ícone da música nordestina. Ela participou ainda de vários programas da Rede Globo como o Cassino do Chacrinha e apresentou por mais de 35 anos o programa Forró no Asfalto em uma rádio pública de Aracaju.


Por: Marina Fontenele e Joelma Gonçalves Do G1 SE

10/11/2014

Record resgata Título “Programa do GUGU” na volta do apresentador à emissora



A atração que marca o retorno de Gugu Liberato à Record já tem título definido: "Programa do Gugu". O nome é o mesmo do programa apresentado por Gugu nas tardes de domingo entre agosto de 2009 a junho de 2013. A nova fase do "Programa do Gugu" estreia em fevereiro.
O programa será exibido, ao vivo, nas noites de terças, quartas e quintas, diretamente dos estúdios da GGP, produtora de Gugu. Homero Salles vai coordenar os três diretores da atração: Wanderley Villa Nova (que já trabalhou ao lado de Silvio Santos em programas como "Show de Calouros"), Walter Leite e Fabiano Guaraldo, diz a colunista de TV Keila Jimenez, do jornal "Folha de S.Paulo". Cada diretor será responsável por um dia da semana.

Jackson garante o apoio de 5 deputados da oposição e Luciano presidirá a Assembleia



O jornalista Cícero Mendes  publicou nas redes sociais a informação de que o governador reeleito Jackson Barreto (PMDB) garantiu o apoio de cinco deputados da oposição e Luciano Bispo de Lima (PMDB) será o próximo presidente da Assembleia Legislativa.
Veja o que informa o jornalista:
SACRAMENTADO – O ex-prefeito de Itabaiana e deputado estadual eleito Luciano Bispo (PMDB) será mesmo presidente da Assembleia Legislativa. Ontem, o governador Jackson Barreto (PMDB) sacramentou o apoio de cinco deputados da bancada de oposição, entre eles Paulinho Filho (PTdoB), Goretti Reis e Augusto Bezerra (DEM). Com isso, descartam-se as candidaturas do também peemedebista Luiz Garibalde e Gustinho Ribeiro (PSD). A disputa interna agora será pela 1a secretaria da Casa.
Cabe observar que Goretti Reis é irmã do ex-deputado federal Jeronimo Reis de Lagarto muito ligado a Luciano, portanto pode ser um voto pessoal, não descartando o fato de que Goretti apoiou a reeleição de Jackson a pedido do irmão.
Em relação a Paulinho da Vazinhas, a ligação de Luciano é através do empresário Helmut Hagenbeck, dono da Pedreira Dinâmica e amigo da família Bispo de Lima a décadas, frequentador assíduo do almoço das quartas-feiras na residência do deputado, portanto não há grandes novidades nesses possíveis votos.
Quanto ao descarte das outras candidaturas nenhum deputado foi ouvido sobre o assunto.
Por: NE Notícias, da redação

09/11/2014

A Direção da Folha de Lagarto lamenta a perda do Jornalista Lagartense Carlos Tadeu




Carlos Tadeu
A direção deste site, bem como todos que fazem o Jornal Folha de Lagarto na pessoa de seu diretor Raimundinho (foto) vem de público externar votos de pesar a toda família, pela passagem deste grande ser humano que foi Daniel Fernandes Reis, mais conhecido por CARLOS TADEU, natural de Lagarto, onde teve grandes amigos, inclusive esse que escreve esta nota. Por muitas vezes estive em Estância na casa do confrade amigo, pois nos anos 90 tínhamos uma coluna em nosso jornal escrita por esse mestre das crônicas. Para mim, conhecer Carlos Tadeu foi uma lição de vida, pois o amor pela imprensa estava estampado em seu rosto, um homem simples e que toda sua comunicação com as pessoas era através do papel, você perguntava e ele respondia escrevendo, era realmente uma lição de vida e de amor, nada mais justo ele ter ido morar em Estancia, afinal a cidade é conhecida como berço da cultura. Todas as vezes que tive a oportunidade de visita-lo uma nova edição de seu livro tinha acabado de ser lançado e sempre mim agraciava com um e fazia ele, questão de autografa-lo. Que Deus lhe coloque em um bom lugar, aos familiares nossos votos de pesar, mesmo sem ter os conhecidos pessoalmente.

Estância de Luto: morreu o jornalista Carlos Tadeu



A redação da A Tribuna Cultural, recebeu a informação preliminar via telefone, através do estanciano e professor José Carlos de Oliveira, sobre o falecimento do jornalista e cronista Daniel Fernandes Reis, 79 anos, que tinha como pseudônimo literário, Carlos Tadeu. Ultimamente ele estava residindo no bairro Cirurgia, em Aracaju.
De acordo com informação da sobrinha do jornalista, Paula Reis, o jornalista estava muito doente. Chegou a ficar internado por cinco meses no Hospital São Lucas, para se tratar de uma pneumonia. Segundo Paula, ele também estava sem conseguir se alimentar direito, quando voltou a se internar, passando um mês no nosocômio.
Carlos Tadeu era natural da cidade de Lagarto, mas escolheu ainda menino, Estância como sua cidade do coração. Daniel era filho do português, Mestre Reis, que foi construtor de diversas obras em Estância, a exemplo do Coreto da Praça Barão do Rio Branco e tantas outras arquiteturas, localizadas nessa região central. E de dona Carminha, que passou grande parte de sua vida numa cadeira de rodas. Morreu com um século de vida.

Após 2 dias internado homem que jogou cerca de R$ 7 mil para cima no centro de Lagarto morre



Depois de dois dias internado no Hospital Regional de Lagarto, respirando com ajuda de aparelhos, Luís Carlos de Carvalho morreu na madrugada deste domingo.

08/11/2014

Mais um Acidente Motociclístico no Povoado Brasília



Mais um acidente envolvendo moto aconteceu por volta das 15:20 de hoje no Povoado Brasília, o choque foi violente que a perna do condutor da moto quebrou fazendo um enorme buraco ficando o osso exposto.
A vitima continua no local a espera da viatura do SAMU para fazer a transferência para o Hospital.
Infelizmente acidentes dessa natureza acontecem a todo instante e em final de semana com mais frequência.