27 de set de 2017

EXONERAÇÕES À VISTA: Prefeitura de Lagarto deverá reduzir a folha de pagamento

Com a necessidade do município de Lagarto se adequar à Lei de Responsabilidade Fiscal, o prefeito Valmir Monteiro anunciou nesta segunda-feira que decidiu fazer um “enxugamento”.
A prefeitura de Lagarto deverá tomar as mesmas medidas emergenciais adotadas pelos administradores de Canindé e Tobias Barreto. Com a necessidade do município de Lagarto se adequar à Lei de Responsabilidade Fiscal, o prefeito Valmir Monteiro anunciou nesta segunda-feira que decidiu fazer um “enxugamento” na folha de pagamento.

Segundo o secretário de comunicação, Aloísio Andrade (Prefeitinho) existe um limite prudencial de gastos para os municípios. A prefeitura pode comprometer até 54% da receita líquida com a folha de pagamento, e nesse momento Lagarto tem um investimento nessa área de 62%, estando 8% acima do permitido, o que pode gerar problema para o município e consequentemente para o gestor.

A prefeitura só dispõe de duas saídas para solucionar esse problema: exonerar servidores e cortar as gratificações ou aumentar a arrecadação.
Entretanto, a prefeitura está com um déficit muito grande nas arrecadações, apenas 50% das arrecadações foram recebidas.

Cada secretário irá trazer um estudo de sua secretaria para saber qual a melhor forma de fazer esse enxugamento e juntamente com o prefeito na reunião da próxima sexta-feira (29) será definido oficialmente. A previsão é que no dia 1° de outubro prefeitura já esteja regularizada.

O prefeito não quer enganar, criar a expectativa da pessoa estar empregada, ganhar a gratificação, e não receber em dia, por isso está tomando essa medida”, afirma Prefeitinho.


Nenhum comentário:

Postar um comentário