25 de out de 2013

SERGIPE É 6º ESTADO DO PAÍS QUE MAIS INVESTE EM SAÚDE

Em 2012, foram aplicados cerca de R$ 700 milhões na área, com investimento e custeio em hospitais locais, regionais, Clínicas de Saúde da Família 24 horas com salas de estabilização, que já somam 78 inauguradas, sendo 24 funcionando 24 horas, fornecimento de medicamentos de alto custo, Centro de Acolhimento e Diagnóstico por Imagem e o Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher; essas aplicações representam um valor per capita de R$ 323,49, superior a Estados como Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e Minas; no Nordeste, Sergipe é superado apenas por Pernambuco e Rio Grande do Norte.


ASN - Os investimentos per capita realizados pelo Governo do Estado em assistência hospitalar e ambulatorial transformaram Sergipe na 6ª Unidade da Federação que mais investiu na área da saúde em 2012, promovendo avanços na prestação de serviço à população. Ao longo de 2012, foram aplicados aproximadamente R$ 700 milhões nesta área, com investimento e custeio em hospitais locais, regionais, Clínicas de Saúde da Família 24 horas com salas de estabilização, que já somam 78 inauguradas, sendo 24 funcionando 24 horas, fornecimento de medicamentos de alto custo no Centro de Atenção à Saúde, Centro de Acolhimento e Diagnóstico por Imagem e o Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher, entre outros serviços.

Essas aplicações representam um valor per capita de R$ 323,49, superior a Estados como Rio Grande do Sul, que investiu R$ 253,73, Rio de Janeiro (R$ 146,07) e Minas Gerais (R$ 126,00). Na comparação com a região Nordeste, Sergipe é superado apenas por Pernambuco, que investiu R$ 349,95, e Rio Grande do Norte, que investiu R$ 308,52, colocando-se entre os três que mais investiram em assistência hospitalar e ambulatorial no ano de 2012 em valores per capita, à frente da Bahia (R$ 202,85), Maranhão (144,32) e Ceará (R$ 115,60), por exemplo.

As informações foram extraídas do Sistema de Coleta de Dados Contábeis dos Entes da Federação, com base em relatórios anuais fornecidos pela Secretaria do Tesouro Nacional (STN), que compara uma série de dados referentes a despesas por setor de prestação de serviço público.

Resultados desses investimentos podem ser vistos em todas as unidades de Saúde do Estado. Manter o Hospital Regional Monsenhor João Batista de Carvalho Daltro (HRL), de Lagarto, em funcionamento, com o nível de atendimento que ele disponibiliza representa um investimento alto. Mensalmente, são gastos R$ 2,9 milhões. Para garantir o atendimento na unidade, responsável pela cobertura assistencial de 250 mil habitantes da microrregião Centro-Sul, só mesmo com investimento do Governo que investe com recursos próprios.

"Não existe mágica. E a regra tem sido a mesma para toda a Saúde. Do custo que nós temos hoje, o Estado põe da fonte do Tesouro 70% dos recursos para bancar o funcionamento desta rede e 30% é o que vem do Ministério da Saúde. É o Estado que investe, disparadamente, a maior fatia de recursos e isso é em todas as unidades e também nos serviços", destaca a secretária de Estado da Saúde, Joélia Silva Santos.

O Case é um dos serviços mais importantes do SUS de Sergipe e conta com um grande investimento do Governo do Estado. Do custeio do mês em julho, por exemplo, para garantir o atendimento no Case, no valor de R$ 2.229.249,28, o Ministério da Saúde enviou R$ 554.774,71, enquanto o Estado arcou com R$ 1.744.474,67, ou seja, 75% dos gastos com a dispensação de medicamentos de alto custo no Case.

Os investimentos podem ser contabilizados, ainda, na renovação da frota do Samu, no custeio do Hospital de Urgências que soma a média de R$26 milhões/ mês, dos quais em média 70% do valor são custeados com recursos do Tesouro Estadual. Nesse meio, precisam ser contabilizados ainda os investimento na Oncologia, no Hospital Regional de Estância, que já abriu 50 leitos este ano e mais 30 programados para ainda este ano, além do Centro Cirúrgico, Itabaiana que iniciou o atendimento da urgência ortopédica agora em outubro, além de várias outras áreas de atuação, como a reforma do Hospital de Tobias Barreto, de São Cristóvão.

O esforço do Governo de Sergipe em melhorar as condições de atendimento à população na área da saúde pode ser observado na evolução dos investimentos per capita entre os anos de 2008 e 2012. “Se fizermos um retrospecto desses dados, em 2008 Sergipe destinava apenas R$ 80,36 em assistência hospitalar e ambulatorial per capita, era o 19º entre os 27 Estados. A cada ano o governo se dedica em ampliar esses investimentos e tem crescido no ranking nacional, chegando a 6º em 2012. São resultados da política de desenvolvimento voltada para a população”, explicou o secretário de Estado da Fazenda, Jeferson Passos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário