12 de set de 2012

Mulher é indenizada por demora no atendimento médico



Uma mulher de 92 anos é indenizada por esperar mais de três horas para ser atendida em hospital de Santos (SP). O fato ocorreu em 2009 e só agora depois de 3 anos de espera a sentença saiu e o Hospital Sociedade Beneficência Portuguesa vai pagar 10 salários mínimos.


Uma mulher de 92 anos foi indenizada em dez salários mínimos (R$ 6.220), na última quinta-feira (6), em Santos (72 km de São Paulo), após esperar cerca de três horas e meia para ser atendida em um hospital da cidade.
O caso aconteceu em 2009, quando a senhora de idade, que tem problemas no coração, sentiu um mal-estar e se dirigiu até a Sociedade Beneficência Portuguesa de Santos, onde tinha um plano de saúde.
Ao chegar ao local, a mulher, que era usuária do plano de saúde do hospital na época, teve de aguardar por cerca de três horas e meia para ser atendida. Indignada com o ocorrido, a filha dela, que a acompanhava, entrou na Justiça com um pedido de indenização por mau atendimento.
A comprovação de que houve demora foi possível através dos bilhetes do estacionamento do hospital, que foram guardados pela filha da senhora. Depois de ser aprovado em primeira instância, o pedido foi mantido pelo Tribunal de Justiça, e a indenização foi paga na última quinta feira dia 6 de setembro.
Juizado Especial Cível
O advogado da família, Bruno Vicária Elbel, informou que em casos como esse, de grande espera no atendimento, qualquer pessoa que se sentir lesada pode se dirigir ao Juizado Especial Cível mais próximo, que atende de graça, e se basear no Código de Defesa do Consumidor.
“É importante também que as pessoas guardem provas de que esperaram muito tempo para serem atendidas, como aconteceu nesse caso, quando os bilhetes do estacionamento do hospital foram guardados e ajudaram a comprovar a espera.”
Outro lado
A Sociedade Beneficência Portuguesa de Santos foi procurada pelo UOL por telefone ontem, terça-feira (11) e manhã de hoje, quarta (12), mas até a conclusão do texto, no final da manhã, não havia respondido às ligações.
Por: Gustavo Delacorte Do UOL, em Santos (SP)

Nenhum comentário:

Postar um comentário