9 de set de 2012

Família prepara missa e 'festa íntima' para celebrar 105 anos de Dona Canô



Padre Manzotti foi convidado para celebrar cerimônia em Santo Amaro (BA). Filhos preparam tradicional caruru para reunir amigos mais próximos no dia 16 de setembro.
Dona Canô  Foto: Edgar de Souza
Os filhos tentam "frear um pouco as comemorações" para permitir que a matriarca dos Veloso possa transitar um pouco mais pela festa, mas a tarefa promete ser difícil. No próximo dia 16 de setembro, quando há 105 anos nasceu Dona Canô, mãe de Caetano Veloso, Maria Bethânia e outros seis filhos, a cidade de Santo Amaro da Purificação, na Bahia, deve estar lotada.
"A programação inclui a missa marcada para 10h, na Igreja da Purificação. Depois disso, oferecemos um café no lado de fora da igreja para amigos, familiares e vizinhos que todo ano comparecem à festa", conta o filho Rodrigo Veloso. "A novidade desse ano é a presença do padre Reginaldo Manzotti, que irá celebrar a missa e cantar para o público", adianta a filha Mabell Veloso.

Depois, a ideia dos filhos é reunir a família em casa, para uma confraternização mais íntima com no máximo 150 pessoas. Terá o tradicional caruru, feito com cerca de 500 quiabos, além de bolo e refrigerante para os parabéns. "O nosso esforço é para que a festa seja um pouco reduzida, para que minha mãe possa andar melhor pela casa, ter mais conforto para ver os amigos, e também para preservarmos a saúde dela. Esse caruru, por exemplo, já foi feito com 5.000 quiabos em anos anteriores", explica o filho.
Caetano recebe carinho da mãe durante festa do
Terno de Reis (Foto: Edgar de Souza/Divulgação)
Apesar do esforço, a família reconhece que a redução dos festejos será uma tarefa difícil. "Mas ela gosta é de bagunça, de festa mesmo. Vem parente, amigo, vem gente até dos Estados Unidos. Uma amiga dela que mora em Nova York já nos enviou um cartão avisando que estará aqui no dia 16. É sempre uma grande festa", comemora Rodrigo Veloso.
"A gente brinca aqui dizendo que o único defeito de minha mãe é que ela não gosta de uma cervejinha. A história dela é com o vinho do Porto. Outro dia chegou um amigo de Portugal e ela comentou que gostava do vinho. Dias depois, a garrafa chegou pelos Correios. Imagine a felicidade?", conta Rodrigo Veloso. Ainda segundo o filho, a taça de vinho é para dias especiais, ou às vezes aos domingos. "A tacinha do dia 16 nós até já separamos", conta.
Dona Canô - Claudionor Viana Teles Veloso, ou Dona Canô, como é chamada, além de ser mãe dos famosos Caetano Veloso e Maria Bethânia, tem outros sete filhos, sendo duas adotivas. Nasceu em Santo Amaro da Purificação, no recôncavo baiano, em 16 de setembro de 1907. Viúva de José Teles Veloso, ou seu Zezinho, além de se dedicar à criação dos filhos, foi cantora de músicas religiosas. "Ela sabe todas. Hoje ela já não canta mais, mas sempre acompanha a gente cantarolando os trechos", conta Mabel.

Por: Egi Santana Do G1 BA

Nenhum comentário:

Postar um comentário