28 de set de 2012

Canibalismo: Menino arranca olho e come partes da Mãe

"Eu gritava para ele largar, mas não conseguia chegar perto", diz vizinho de mulher mutilada pelo filho. Cristiane dos Santos está internada no Hospital Getúlio Vargas sem previsão de alta

Um vizinho que tentou resgatar Cristiane dos Santos Simplício, de 30 anos, que foi mutilada e teve o dedo mastigado pelo filho em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, disse que ainda tentou negociar com o adolescente para que ele não matasse a mãe, mas, segundo o morador, o menor estava irredutível.
— Quando ele começou a agredir a mãe ficamos desesperados. Eu gritava para ele largar, tentava negociar, mas não conseguia nem chegar perto.
O vizinho, que pediu para não ser identificado, disse ainda que sua mulher se assustou no momento em que o rapaz de 16 anos invadiu o terreno próximo.
— Minha mulher me acordou assustada pensando que fosse um ladrão. Quando saí, encontrei com ele, mas o adolescente não falava coisa com coisa. Ele correu para o lago e de lá ninguém conseguiu mais tirar.
O morador contou que, quando a mãe do jovem chegou, disse que ele tinha problemas mentais e que iria levá-lo para casa.
— Ela chegou dizendo que iria levar ele. Mas quando se aproximou, ele puxou ela, enfiou os dedos nos olhos dela e começou a bater com uns pedaços de vidro que estavam no chão, não dava nem para se aproximar. Só depois a polícia que conseguiu libertar ela.
O estado de saúde de Cristiane é estável, segundo a Secretaria Estadual de Saúde. Internada no Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha, zona norte do Rio de Janeiro, ela tem indicação para ser submetida a cirurgia buco-maxilo-facial (região da boca, face e pescoço), mas isso ainda está sendo avaliado pela equipe médica.
Os médicos disseram ainda que ela não corre risco de morte, mas não tem previsão de alta. Cristiane teve pedaços do rosto e do seio arrancados, além de ter um dedo mastigado, um olho arrancado e outro furado.
A mulher está lúcida, mas a secretaria não informou se ela terá acompanhamento psicológico.
Segundo testemunhas, o jovem fugiu de casa na localidade do Chamegão, no bairro Cabuçu, por volta das 20h, na quinta-feira (20). A mãe foi atrás dele e o localizou em um quarto abandonado em uma rua próxima, onde ocorreram as agressões.
Vizinhos ouviram os gritos e um deles tentou negociar a libertação da mãe, mas não teve êxito e chamou a polícia. No momento em que foi socorrida, de acordo com o delegado Luiz Jorge Rodrigues, da Delegacia da Posse (58ª DP), a vítima só conseguiu dizer que o agressor era seu filho e que teria problemas mentais.
O rapaz foi apreendido e encaminhado para uma instituição de recuperação de menores em Belford Roxo. Caso seja comprovado que ele tem problemas mentais, deve ser internado pelo Estado em uma clínica psiquiátrica, onde pode permanecer até completar 21 anos.
O delegado Delmir da Silva Gouvêa, titular da Delegacia de Comendador Soares (56ª DP), não descartou a hipótese de o rapaz estar sob efeito de drogas e encaminhou o caso à Promotoria da Infância e Juventude.
Caso choca policiais
A cena do adolescente mastigando um dedo da mão da própria mãe espantou até mesmo os policiais. O delegado Luiz Jorge Rodrigues, da Delegacia da Posse (58ª DP), classificou a situação como deplorável.
— Na verdade, os PMs foram atrás da informação de que um filho bateu na mãe. Quando eles entraram no quarto, viram o filho pelado, a mãe pelada, ele grudado nela e comendo, mastigando o dedo da mãe, literalmente.
O delegado disse que os policiais do Batalhão de Mesquita (20º BPM) se surpreenderam ao presenciarem a cena. Mesmo assim, os militares uniram forças para tentar salvar a mulher, que ficou muito ferida, e ao mesmo tempo conter o adolescente sem machucá-lo.

Fonte: Do R7, com Rede Record | 27/09/2012

Nenhum comentário:

Postar um comentário