7 de jul de 2012

Quatro ministérios lançarão editais nos próximos meses


Foto Arquivo Folha de Lagarto
O segundo semestre de 2012 terá, pelo menos, 1.524 vagas em concursos públicos promovidos pelos ministérios do Planejamento, Integração Nacional, Cultura e Fazenda. Outros ministérios se movimentam para ampliar essa oferta, mas as pastas citadas já detêm autorizações para realização dos concursos. Os editais devem ser publicados nos próximos quatro meses e há muitos cargos para profissionais de níveis médio e superior. 
Vagas temporárias 
O Ministério da Cultura (MinC) realizará processo seletivo simplificado com o objetivo de contratar 114 profissionais. A contratação em questão será em caráter temporário e terá duração de um ano; podendo o MinC prorrogar os contratos desses servidores pelo período máximo de cinco anos. 

É necessário zerar o estoque de prestação de contas dos projetos culturais beneficiados por recursos captados com base na Lei Rouanet, de 23 de dezembro de 1991. Os aprovados atuarão nesse sentido. 
De acordo com a assessoria de imprensa do MinC, profissionais com nível médio receberão R$ 1.700 a título de remuneração mensal. 
Para nível superior, o quadro de vencimentos é mais diversificado. Trabalhadores que exercerão atividade de suporte receberão R$ 3.800, enquanto que aqueles que desempenhem funções de complexidade intelectual receberão R$ 6.130. O MinC pagará R$ 8.300 aos servidores de nível superior que desempenharão atividades técnicas de complexidade gerencial. Mas será exigido destes, em contrapartida, experiência no setor público superior a cinco anos. 
Só nível médio 
As 463 oportunidades para ingresso no Ministério da Fazenda, todas para o cargo de assistente técnico-administrativo, contemplam profissionais com escolaridade média. O salário, de acordo com números de 2011, consiste em R$ 2.590,42. A expectativa do órgão é de divulgar o edital de abertura o mais rápido possível, embora o prazo para que faça isso vá até novembro. 
Força interministerial
Cabe ao Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) a promoção do primeiro concurso para analista técnico de políticas sociais. Serão 825 vagas para o cargo que integrará a primeira “força-tarefa” do governo federal para coordenação de ações e programas sociais. 
Os aprovados atuarão em diversos órgãos da administração direta ou indireta subordinados ao governo federal. 
Para se candidatar ao posto será necessária formação superior nas áreas compatíveis com a função. Como é ampla a margem de atuação da carreira, a seleção deverá contemplar muitas especialidades.
O salário inicial é de R$ 3.966,53. No topo da carreira, no entanto, a remuneração será de R$ 10.210,87.
Integração nacional 
As últimas 122 vagas do “pacotão ministerial” para o segundo semestre estarão no edital do Ministério da Integração Nacional. Na verdade, este será o segundo concurso promovido pelo órgão em 2012 – o primeiro foi homologado em março. 
O edital, com ofertas para os níveis médio e superior e com salários entre R$ 2.322,05 e R$ 4.834,22, deve ser divulgado até o fim de setembro. 

Por: Reinaldo Matheus Glioche/SP

Nenhum comentário:

Postar um comentário