21 de mar de 2012

Ayrton Senna se vivo completaria 52 anos hoje


Em 1º de maio na curva Tamburelo, no circuito de Imola na Itália Ayrton Senna sofreu um acidente fatal, há exatamente 17 anos.

Ayrton Senna da Silva nasceu em São Paulo em 21 de março de 1960 – e morreu em  1º de maio de 1994, foi um piloto brasileiro de Fórmula 1, três vezes campeão mundial, nos anos de 1988, 1990 e 1991. Foi também vice-campeão no controverso campeonato de 1989 e em 1993. Morreu em acidente no Autódromo Enzo e Dino Ferrari, em Ímola, durante o Grande Prêmio de San Marino de 1994. É reconhecido como um dos maiores nomes do esporte brasileiro e um dos maiores pilotos da história do automobilismo.

Senna começou sua carreira competindo por kart. Mudou-se para competições de automobilismo em 1981, e foi campeão dois anos seguintes no Campeonato Britânico de Fórmula 3. Seu bom desempenho em categorias anteriores o levou a estrear na Fórmula 1 no Grande Prêmio do Brasil de 1984 pela equipe Toleman-Hart. Em sua primeira temporada na categoria, Senna rapidamente teve resultados, levando a pequena equipe inglesa a obter performances jamais alcançadas. No ano seguinte, trocou a Toleman-Hart pela Lotus-Renault, equipe pela qual venceu seis Grandes Prix ao longo de três temporadas. Em 1988, juntou-se o francês Alain Prost (que seria seu maior rival em sua carreira) na McLaren-Honda e viveu anos vitoriosos pela equipe. Os dois juntos venceram 15 dos 16 Grandes Prix daquela temporada, e Senna sagrou-se campeão mundial pela primeira vez. Prost levou o campeonato de 1989, e Senna retomou o título em 1990 - ambos os títulos foram decididos por colisões entre os pilotos no Grande Prêmio do Japão. Na temporada seguinte, Senna faturou seu terceiro título mundial, tornando-se o piloto mais jovem a conquistar um tricampeonato na Fórmula 1 - façanha que ainda mantém até os dias atuais. A partir de 1992, a equipe Williams-Renault dominou amplamente a competição. Ainda assim, Senna conseguiu terminar a temporada 1993 como vice-campeã, vencendo cinco corridas. Negociou uma transferência para Williams em 1994.
Sua reputação de piloto veloz ficou marcada pelo recorde de pole positions que deteve entre 1989 até 2006. Sobre asfalto chuvoso, demonstrava grande capacidade e perícia, como demostrado em atuações antológicas nos GPs de Mônaco 1984, de Portugal 1985 e da Europa 1993. Senna ainda detém o recorde de maior número de vitórias no prestigioso Grande Prêmio de Mônaco - seis - e é o terceiro piloto mais bem sucedido de todos os tempos em termos de vitórias.
Em dezembro de 2009 a revista inglesa Autosport publicou uma matéria onde fez uma eleição para a escolha do melhor piloto de Fórmula 1 de todos os tempos. A revista consultou 217 pilotos que passaram pela categoria, e Ayrton Senna venceu tal votação.

A triste partida inesperada de um Ídolo

O Dia 1º de maio de 1994 ficará guardado para sempre na memoria de todo o mundo, pois no Circuito de Imola na Itália o nosso ídolo maior da Formula I, Airton Senna da Silva em uma curva que dias antes a sua morte havia sido criticada por ele, com uma curva de alto risco, e que ali poderia levar alguém a morte. De nada valeu suas criticas, ele próprio perdeu a vida, na Curva Tamburelo. Na época fizemos esta matéria no jornal Folha de Lagarto, edição nº 79 em 7 de maio de 1994, acompanhado da seguinte poesia de nossa autoria.

DESPEDIDA
Na pista o melhor
No coração o maior
No Brasil o mais querido
No exterior o mais admirado

Sua luta incançada
Sua capacidade mostrada
seu ideal conquistado
Suas vitórias vencidas

Na frente sempre andava
Nos treinos isso mostrava
Seus rivais respeitavam
O brasileiro incansável

Seus fãs não acreditam
Que seu ídolo partiu
Para nós a esperança se foi
As pistas não tem sentido

Sem o Senna por lá
Ele foi o melhor
Isso não podemos duvidar
Igual a ele jamais terá

Airton descanse
Descanse em Paz
Você merece repousar
Merece por que ele foi o melhor.

Autor: Raimundinho poesia  publicada em 07 maio de 1994 no jornal Folha de Lagarto edição nº 79

Nenhum comentário:

Postar um comentário