25 de nov de 2011

No Cabaré, Laércio fala sobre pré-candidatura a prefeito e seu mandato na Câmara

O deputado federal Laércio Oliveira (PR/SE) foi o convidado dessa semana do Cabaré de Quinta, onde foi sabatinado pelos jornalistas sobre diversos temas. O mais recorrente: se ele era pré-candidato a prefeitura de Aracaju, que respondeu com uma afirmativa muito firme: “sou pré-candidato à PMA com letras maiúsculas”. Ele também foi questionado sobre várias ações do seu mandato, a exemplo do projeto que apresentou sobre estímulo ao reingresso de pessoas com mais de 50 anos no mercado de trabalho.

Respondendo a pergunta do jornalista Anderson Christian sobre sua preocupação de pessoas mais velhas não conseguirem empregos, o deputado afirmou que apresentou dois projetos nesse sentido. O PL 1251/2011 que cria o programa nacional do trabalho na “melhor idade” determina a obrigatoriedade de contratação de um percentual de idosos pelas empresas privadas. Os empregadores que aderirem aos termos do programa serão beneficiários de estímulos como concessão de crédito fiscal e previdenciário; preferência no desempate de classificação em processo licitatório; entre outras vantagens.
O parlamentar falou também sobre sua emenda para a construção do Centro de Convenções também tem um caráter social e isso o interessa muito. “Turismo significa geração de emprego e renda. Aracaju não atrai tantos turistas de lazer, talvez pela cor do mar, mas temos um potencial incrível para o desenvolvimento do turismo de negócios. O Centro de Convenções atual não está atendendo necessidades básicas como, por exemplo, ter a área de exposição climatizada. Isso não existe mais. Basta conhecer os centros pelo Brasil e comparar”, afirmou.
Quando questionado sobre trabalho doméstico, Laércio defendeu que só a garantia de assinar a carteira é muito pouco. “O empregado doméstico precisa ser respeitado, por isso apresentei um projeto de lei 1334/2011 que torna obrigatória a inclusão dessa categoria no Fundo de Garantia por Tempo de Serviço – FGTS”, disse o deputado, que participou em Genebra, na Suíça, da reunião da Organização Internacional do Trabalho (OIT) que publicou uma convenção sobre esses direitos.
Outro tema que surgiu na entrevista foi o trabalho escravo.  O parlamentar afirmou que realizou uma audiência pública na Câmara para fiscalizar o trabalho escravo promovido por lojas famosas como a Zara, Mariza, Collins e Pernambucanas. “Não posso permitir que nos dias de hoje, ainda existam pessoas trabalhando sob esse regime", disse.
Ao ser questionado pelo jornalista Chico Freire sobre o que faria pelo aracajuano se fosse prefeito, Laércio disse que transformaria a capital em um centro náutico do Brasil, devido a grande quantidade de rios que cortam a cidade. “Investiria também muito em mobilidade urbana. Certa vez eu peguei um ônibus do Japãozinho para o centro e vi de perto a dificuldade que o trabalhador tem de chegar diariamente em seus empregos. Isso é um absurdo! As pessoas têm direito a educação, saúde, habitação e transporte de qualidade”, afirmou o parlamentar, lembrando que a mobilidade urbana é uma preocupação também da administração atual que apresentou essa semana uma emenda ao Orçamento nesse sentido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário